.:GESE:.: Tendência de crescimento levará o Brasil a ter em dois ou três anos , a terceira maior população carcerária do mundo!!

Adicionado 13/07/2012

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Tendência de crescimento levará o Brasil a ter em dois ou três anos , a terceira maior população carcerária do mundo!!

Atuais estatísticas revelam que os números de pessoas presas no Brasil, evitáveis se tivessem outros instrumentos de punição legais; cresceu 6% somente nos seis primeiros meses deste ano, intensificando uma tendência que fez o nosso Brasil, um dos três países do mundo com maior aumento da população carcerária nas últimas duas décadas. Foi o próprio Ministério da Justiça que divulgou ter o número total de presos em penitenciárias e delegacias brasileiras subido de 514.582 em dezembro de 2011 para 549.577 a julho de 2012. Mas a pior revelação é que, uma das principais consequências desse aumento é a superlotação das prisões, já que novas vagas não são criadas na mesma velocidade que o aumento do número de presos. Em julho, havia um déficit de 250.504 vagas nas prisões do país, segundo dados também oficiais. Em 1992, o Brasil tinha um total de 114.377 presos, o equivalente a 74 presos por 100 mil habitantes. Agora, leitores do PH, pasmem! Em julho do ano passado essa proporção chegou a 288 presos por 100 mil habitantes. No período houve portanto um aumento de 380,5% no número total de presos, e de 289,2% na proporção por 100 mil habitantes, enquanto a população total do país cresceu tão somente 28%. O anuário online World Prison Brief publicou que nas últimas duas décadas o ritmo de crescimento da população carcerária brasileira só foi superado pelo do Camboja (cujo número de presos passou de 1.981 em 1994, para 15.404 em 2011, um aumento de 678% em 17 anos) e está em nível ligeiramente inferior ao de El Salvador (de 5.348 presos em 1992 para 25.949 em 2011, um aumento de 385% em 19 anos). 

Se a tendência de crescimento recente for mantida, em dois ou três anos a população carcerária brasileira tomará o posto de terceira maior do mundo em números absolutos da Rússia, que registrou recentemente uma redução no número de presos, de 864.197 ao final de 2010 para 708.300 em novembro desde ano, segundo o último dado disponível. A pior tribo do bem, que não adianta simplesmente construir mais vagas no mesmo ritmo, para atender este crescimento acelerado no número de prisioneiros no país, pois o que está sendo paralelamente registrado, ainda bem, é que a consequência não é tão somente do aumento da criminalidade, mas também do endurecimento da legislação penal, da melhoria incontestável do trabalho da polícia civil e militar, e da maior rapidez da Justiça criminal. Uma coisa não se pode perdoar nunca, a inexistência de uma vontade em particular de alguns políticos desatualizados, medíocres e desassociados da realidade brasileira que só vivem a caça de encontrar soluções fáceis e também medíocres para problemas tão vexatórios como este que acabamos de reportar. Este José também lamenta as respostas medíocres dos legisladores irresponsáveis: “Seus cidadãos estão preocupados com mais roubos ou assaltos? Aumente a punição. Há mais histórias sobre tráfico de drogas na mídia? Aumente a punição. Houve algum caso particularmente repulsante de estupro ou seqüestro, como o noticiado a semana passada? “Aumente a punição”. “Nunca se importam em tentar melhorar as políticas sociais, oferecer aos criminosos em potencial, alternativas de vida ou investir em medidas de prevenção”. 
;estive na prisão , e fostes me ver. MATEUS  25/36

Nenhum comentário:

Postar um comentário