.:GESE:.: 600 MIL TRABALHADORES ESTÃO PRESOS PELO TRABALHO FORÇADO EM ORIENTE MEIO.

Adicionado 13/07/2012

quinta-feira, 27 de junho de 2013

600 MIL TRABALHADORES ESTÃO PRESOS PELO TRABALHO FORÇADO EM ORIENTE MEIO.

Cerca de 600 mil trabalhadores migrantes foram enganados e estão presos pelo trabalho forçado em todo o Oriente Médio, disse nesta terça-feira  a Organização Internacional do Trabalho (OIT), durante o primeiro dia de uma conferência regional sobre o tráfico humano.
No Catar, por exemplo, 94% dos trabalhadores são migrantes, enquanto na Arábia Saudita o registro supera os 50%, de acordo com a OIT. Enquanto isso, os migrantes na Jordânia e Líbano também compõem uma parte significativa da força de trabalho, particularmente em setores de construção e trabalho doméstico.
Esses setores são particularmente suscetíveis ao abuso de poder devido ao “Kafala”, ou sistema de patrocínio. A maioria dos migrantes precisam ser auxiliados pelo seu empregador no país para obter visto e estatuto jurídico, um sistema que a OIT chama de “inerentemente problemático”, pois cria uma dinâmica de poder desigual entre o empregador e o trabalhador.
“A migração do trabalho no Oriente Médio é única em termos de escala e de crescimento exponencial nos últimos anos”, disse a Chefe do Programa Especial da OIT de Ação de Combate ao Trabalho Forçado, Beate Andrees, durante a conferência ocorrida em Amã, na Jordânia.
“O desafio é como colocar proteções nos países de origem e de destino para evitar a exploração e o abuso desses trabalhadores”, afirmou Andrees.
As informações foram baseadas no relatório da OIT “Enganados e Presos: Tráfico de Pessoas no Oriente Médio“, que foi divulgado durante a conferência. O documento foi baseado em mais de 650 entrevistas realizadas ao longo de um período de dois anos na Jordânia, Líbano, Kuwait e Emirados Árabes Unidos sobre a forma como os trabalhadores são iludidos para trabalhos forçados e para a exploração sexual, além de abordar as restrições que os impedem de sair.
Dentre as nacionalidades, foram entrevistados migrantes brasileiros trabalhando na construção civil, indústria, comércio, serviços de apoio e agricultura, bem como em atividades no mar.

JULGARÁ OS AFLITOS DO POVO , SALVARÁ OS FILHOS DO NECESSITADO , E QUEBRANTARÁ O OPRESSOR .          Salmos 72/4

Um comentário:

  1. Na esperança de ganhar mais no exterior muitos pais de família receberam a proposta dos extrangeiros para trabalhar fora do Brasil, mas eles foram enganados, pois chegando no pais para onde eles iriam foram forçados a trabalhar como escravos sem ter o direito a nada, apenas a comida e a dormida. Eu particularmente neste caso culpo o Brasil pela falta de trabalho e o ganho que não é o suficiente para os pais siprir sua família, e serão obrigados a trabalhar como escravos em outros paises. O chamado tráfico humano e a mesma coisa está acontecendo com as adolescentes, eles prometem tudo para eles que irão ganhar muito, maus é só engano porque unfelizmente não ganham nada, só a dormida e a comida e sem ter seus direitos de sair e muito menos para vir embira. É uma coisa que sempre está acontecendo com os brasileiros, e o pior que toda a culpá é do Brasil, que leva os pais de famíia a fazer esse tupo de coisa.

    ResponderExcluir