.:GESE:.: PARANÁ DOBRO O NÚMERO DE DETENTOS QUE ESTUDAM!!

Adicionado 13/07/2012

sábado, 10 de maio de 2014

PARANÁ DOBRO O NÚMERO DE DETENTOS QUE ESTUDAM!!


O consultor do Ministério da Educação e da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), Carlos Teixeira, concluiu nesta sexta-feira (09/05) visita ao Paraná para avaliar o Plano Estadual de Educação no Sistema Prisional. Em vigor no Paraná desde 2012, o plano possibilitou ampliar em mais que o dobro o número de presos estudando no estado.

Dos 17.896 presos hoje nos 34 estabelecimentos penitenciários do Paraná, em condições de estudar, 8.379 estão de fato estudando. No final de 2010, eram menos de 4.000 presos estudando no estado. Os dados atuais equivalem a 46,8% dos apenados estudando, enquanto a média nacional é de 11%, segundo os últimos dados do Infopen, sistema de informações penitenciárias do Ministério da Justiça. 

Do total de presos estudando hoje no Paraná, 3.863 cursam o ensino fundamental; 2.201 participam do projeto de remição de pena pela leitura; 1.253 participam de curso de qualificação profissional; 1.042 estão no ensino médio, e 20 no ensino superior. Ao mesmo tempo, outros 5.041 presos estão trabalhando em todo o Paraná. 


Durante dois dias, o consultor do MEC e Unesco manteve reuniões com as equipes das secretarias de Estado da Educação (SEED) e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SEJU) e visitou unidades no complexo penienciário de Piraquara, para conhecer o trabalho que vem sendo realizado no local. Preferindo não falar com a imprensa, Carlos Teixeira disse aos representantes das duas secretarias de Estado que o Plano de Educação no Sistema Prisional do Paraná poderá servir de modelo para os demais estados brasileiros que ainda estão fazendo o seu plano educacional. 

“Ele destacou que nosso plano tem como objetivo não só elevar a educação do apenado, mas a sua qualificação profissional para o momento em que deixar o sistema se reinserir na sociedade, iniciando uma nova vida profissional”, comentou a coordenadora de Educação, Profissionalização e Qualificação de Apenados da SEJU, Glacélia Quadros.


Para ela, o objetivo agora é fazer uma retomada dos trabalhos com todos os participantes e instituições envolvidas com a educação prisional no Paraná, para ampliar ainda mais a oferta de opções de estudo. “Para isso, vamos em busca de outros parceiros que possam nos ajudar na ampliação da qualificação profissional, que é fundamental no processo de ressocialização do apenado”, afirmou Glacélia. 


Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.

Lucas 19:10

Nenhum comentário:

Postar um comentário