.:GESE:.: PENITENCIÁRIA ESTADUAL DE PONTA GROSSA É MODELO SEGUNDO COMISSÃO DOS DIREITOS HUMANOS DA OAB P. GROSSA.

Adicionado 13/07/2012

sábado, 8 de março de 2014

PENITENCIÁRIA ESTADUAL DE PONTA GROSSA É MODELO SEGUNDO COMISSÃO DOS DIREITOS HUMANOS DA OAB P. GROSSA.

A Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG), da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná (SEJU), é considerada como modelo de execução penal pela Comissão de Direitos Humanos da OAB/PR, Subseção Ponta Grossa. "Classificamos o ambiente como meio eficaz de ressocialização e oportunidade", destacaram os membros da Comissão após visita à unidade, realizada nesta quarta-feira (26/02).

Formada pelos advogados João Maria de Góes Jr., Mariana Cristina Dall Acqua de Oliveira, Ronaldo Messias de Carvalho, Patrícia Borba Taras, José Ferreira Scheneider e Renato João Tauille Filho, a Comissão foi recebida e acompanhada pelo diretor da PEPG, Luiz Francisco da Silveira, percorrendo todas as dependências da unidade penal de regime fechado, do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen). Os advogados ressaltaram a qualidade e eficiência dos canteiros de trabalho, escola e espaços para atividades literárias, como a biblioteca. 


O presidente da Comissão, João Maria de Góes, referiu-se à PEPG como modelo na questão prisional do Estado do Paraná, enfatizando a conservação e manutenção do local. Góes destacou, ainda, os espaços inovadores, como a Sala Virtual, fruto de uma parceria de sucesso com o Instituto Mundo Melhor(IMM), sediado em Ponta Grossa, que já atendeu “o expressivo número de 200 apenados com a oferta de Cursos Básicos e Avançados de Informática”, disse Silveira.

Enfatizando a importância da presença da Comissão, Luiz Francisco acrescentou que "a visita do respeitoso órgão, dá legitimidade aos nossos trabalhos, que devem ser transparentes." Segundo o diretor da PEPG, ao concluir a visita ficou a promessa da Comissão de retornar à unidade, juntamente com o presidente da OAB, Edmilson Rodrigues Schiebelbein, para a inauguração uma Sala da Ordem nas dependências da PEPG.

A PEPG tem capacidade para custódia de 432 detentos e será ampliada em 334 vagas. A ampliação, cujas obras já começaram, faz parte das 20 novas construções e ampliações licitadas pelo Governo do Paraná pelo Plano Nacional de Apoio ao Sistema Prisional. Ao todo serão abertas 6.670 novas vagas no sistema penitenciário do Estado, tendo como principal meta resolver o problema da superlotação em delegacias de Polícia em todo o Estado. 

Além dessa ampliação, a região de Ponta Grossa, que já tem outras duas unidades – o Centro de Regime Semiaberto de Ponta Grossa (CRAPG) e a Cadeia Pública Hildebrando de Souza (CPHSPG) - contará com uma nova Cadeia Pública, com 382 vagas para presos provisórios. A previsão de término das obras é final deste ano e início de 2015.

ASSIM , POIS , ISTO NÃO DEPENDE DO QUE QUER , NEM DO QUE CORRE , MAS DE DEUS , QUE SE COMPADECE.                                                   Romanos 9/16 

Nenhum comentário:

Postar um comentário