.:GESE:.: SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA DO PARANÁ ASSUME A RESPONSABILIDADE DOS PRESÍDIOS DO ESTADO.

Adicionado 13/07/2012

sábado, 20 de dezembro de 2014

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA DO PARANÁ ASSUME A RESPONSABILIDADE DOS PRESÍDIOS DO ESTADO.


Antes de concluírem as atividades do ano os deputados estaduais aprovaram o projeto de lei, encaminhado pelo governador Beto Richa, que transformou a Secretaria de Estado da Segurança Pública em Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária. Desta forma, a Segurança Pública englobou as atribuições da Secretaria de Estado da Justiça tornando-se responsável pelos presos do estado.

De acordo com o novo secretário, o acumulo de função não será um problema. Ele afirma que será feito um trabalho forte em relação à ressocialização dos detentos e simultaneamente uma ação firme contra o crime organizado. “O governador resolveu colocar autoridade dentro dos presídios. Mão amiga para o preso que quer se recuperar, mas braço forte no crime organizado, que está infiltrado em todas os presídios”.

Tráfico de drogas
Para combater o tráfico de drogas e tirar o estado da rota dos criminosos, Francischini apresentou um projeto em parceira com as Secretarias de Segurança Pública do Rio de Janeiro e de São Paulo, além da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal para a criação de uma central de inteligência na região de fronteira. Tudo para impedir que a droga que sai do Paraguai passe pelo Paraná e siga para as demais regiões do país. “Nós precisamos diminuir o tráfico para diminuir o homicídio”.

Programa Paraná Seguro
Questionado sobre o programa estadual Paraná Seguro, voltado para a segurança pública, Francischini atrelou o baixo investimento e a não realização das ações prometidas às dificuldades financeiras. Segundo ele, 90% dos R$ 3 bilhões do orçamento da pasta são direcionados para pagamento de servidores.

“O governador Beto Richa, quando assumiu o governo do estado em 2010, tinha um dos piores salários da polícia do Brasil. Tinha o menor efetivo per capita de policiais militares. Teve um aumento muito grande de cargo, implantação de subsídio. Tudo isso influenciou e jogou o estado quase no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, o que atrapalhou muito o governador”, avaliou. O secretário acrescentou que, enquanto deputado federal trabalhou, para a liberação dos empréstimos do Governo Federal ao Paraná e avaliou que a condição política eleitoral atrapalhou.

Há criticas, no entanto, quanto à funcionalidade das UPS. Francischini afirmou que pretende levar serviços sociais para as áreas da UPS e disse não ter dúvidas de que conseguirá cumprir os objetivos nos próximos anos.

“Nós vamos fazer o feijão com arroz: tirar os bandidos das ruas, apreender armas, voltar com as gratificações”

Caixas eletrônicos
O novo secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini, afirmou nesta quinta-feira que recebeu orientação do governador Beto Richa (PSDB) para ser firme com criminosos infiltrados na polícia. “Nós temos, muitas vezes, cortar a própria carne”, disse o secretário.
Francischini garantiu que irá implantar medidas para ao menos diminuir a incidência deste crime, como o incremento da rastreabilidade dos explosivos aos fabricantes e aumento da fiscalização na própria polícia.

Segundo o secretário, ainda nesta quinta-feira haverá uma reunião entre representantes do Exército, governo e policiais civil, militar e federal para se discutir o problema. “não é possível toda noite uma explosão de caixa eletrônico”.


Respondendo, porém, Pedro e João, lhes disseram: Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus;

Atos 4:19

Nenhum comentário:

Postar um comentário