.:GESE:.: Novembro 2015

Adicionado 13/07/2012

sábado, 14 de novembro de 2015

O PRESIDIÁRIO QUE VIROU ESCRITOR .

Sandro Marques Melanski, de 39 anos, foi condenado pela Justiça a 74 anos de prisão pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), homicídio e assaltos. Ele já cumpriu 18 anos da pena e usou os anos em que esteve privado de sua liberdade para refletir a respeito de escolhas e para mudar a sua história. "Não vejo esses anos como tempo perdido. Aprendi e adquiri sabedoria e conhecimento na prisão", afirma.

Nesta segunda-feira 9 de novembro , Sandro colocou em prática um projeto idealizado dentro da penitenciária: escrever um livro. Preso na Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), unidade de regime semiaberto em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, Sandro teve que pedir autorização da Justiça para participar do lançamento do livro “A Teoria do Sentimento - Força que constrói e destrói”. O evento aconteceu na Livrarias Curitiba, no Shopping Palladium, em Curitiba.


O livro, que levou cinco anos para ser escrito, é baseado na experiência de vida de Sandro Melanski e fala do Sistema Espiritual Inteligente – SEI, no qual a pessoa é um representante de forças espirituais, gerador de sentimentos construtivos e destrutivos. Durante a obra, o autor convida o leitor a conhecer e aprender a lidar com essas forças.

Sandro, que é ex-aluno do Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja) Dr. Mário Faraco, localizado no Complexo Penitenciário de Piraquara, fez questão de frisar a importância do ensino no ambiente prisional. "A educação dentro dos presídios é fundamental, primordial, porque incentiva e abre a mente das pessoas, elas passam a entender que podem alcançar um objetivo", ressalta.


O preso conta ainda que, durante o processo de escrita, estava matriculado em uma disciplina e a professora o auxiliou. "Ela me ajudou muito, sempre que tinha dúvidas eu ia até a sala de aula, perguntava e a professora me auxiliava", conta.

Para a coordenadora de Educação do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen), Glacélia Quadros, a obra lançada por Sandro é uma conseqüência do projeto educacional. “O livro de Sandro Melanski é um grande presente para o sistema prisional e para a sociedade, mostra que todas as pessoas que estão privadas de liberdade são capazes de alcançar o seu objetivo e fazer uma nova caminhada",
afirmou.

Segundo Glacélia, atitudes como esta incentivam o trabalho dos professores no sistema prisional. "Percebemos que o objetivo pelos quais trabalhamos são possíveis de alcançar. Buscamos que nosso trabalho, por meio da educação, se frutifique em ações e atitudes pessoais que se manifestam na presença de suas famílias e também da sociedade", concluiu.

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 2 Coríntios 5:17

domingo, 8 de novembro de 2015

MAIS DE 600 DETENTOS SÃO ALCANÇADOS PELO MUTIRÃO DE NOVEMBRO EM PIRAQUARA : QUE SEJA BEM APROVEITADA ESTA OPORTUNIDADE !!


Delegacias e Casas de Custódia de Curitiba e Região Metropolitana receberam o 52º mutirão carcerário das penitenciárias, pelo Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF), do Sistema Carcerário de Medidas Socioeducativas.  Durante os trabalhos foram avaliadas mais de 4 mil execuções penais e ouvidos pessoalmente 231 detentos, restando julgados 1.322 benefícios.
Destes, 236 foram progredidos para o regime semiaberto, 224 foram autorizados a cumprir a pena em regime semiaberto mediante monitoramento eletrônico e foram expedidos 202 alvarás de soltura. Os trabalhos foram realizados entre os dias 9 e 27 de outubro e as informações foram divulgadas nesta sexta-feira (6), pelo Tribunal de Justiça.
Participaram das atividades Juízes de Direito, Promotores de Justiça, Defensores Públicos, Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Departamento de Execução Penal e o Conselho da Comunidade.

Mais tarde, Jesus o encontrou no templo e lhe disse: “Veja que já estás curado; não voltes a pecar, para que não te aconteça coisa pior.”   JOÃO 5/14

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

PELA PRIMEIRA VEZ NO PARANÁ , EXAMES ONLINE PARA OS PRESIDIÁRIOS .

Nesta terça-feira (20/10), foram aplicados pela primeira vez no Paraná, exames online aos presos de unidades prisionais ligadas ao Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen). Elaborados pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), os exames visam à possibilidade de conclusão dos níveis de ensino fundamental e médio. 

Os exames online são ofertados aos detentos que estão matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e desejam ser avaliados na disciplina para conseguir a certificação. Os presos que não estão estudando, mas que desejam a conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio também podem participar. A aprovação acontece caso o aluno alcance no mínimo a média seis em cada disciplina.


A aplicação deste exame no Sistema Prisional do Paraná é possível devido à parceria com a Secretaria Especial para Assuntos Estratégicos (SEAE), a qual disponibiliza as unidades penais, estrutura com computadores e link de alta velocidade, onde são ofertados, também, cursos na modalidade a distância aos apenados.

Ao todo, foram realizadas 252 inscrições distribuídas nos turnos da manhã, tarde e noite, de acordo com a organização de cada estabelecimento penal. As inscrições foram homologadas de acordo com o número de computadores de cada local e todos os procedimentos de aplicação foram concentrados no Telecentro de cada unidade. 

A coordenadora de educação do Depen, Glacélia Quadros, considera a participação nos exames online fundamental às pessoas em privação de liberdade que necessitam de poucas disciplinas para concluir uma etapa, fundamental ou média. Ela fala ainda, das importantes parcerias constituídas pelo Departamento, que possibilitam esse tipo de ação. "A Secretaria de Estado da Educação não mede esforços para que os apenados possam estudar e concluir seus estudos e a SEAE nos proporciona o Espaço Cidadão para que possamos ofertar a educação a distância por meio virtual e agora também os exames online", conta Glacélia. 


Para o diretor do Depen, Luiz Alberto Cartaxo Moura, “esta é mais uma iniciativa que, novamente, coloca o Sistema Prisional do Paraná na vanguarda das oportunidades educacionais. Queremos um sistema que trabalha pela reinserção dos presos e a educação é fundamental neste processo", afirma. 

 Para ouvir o gemido dos presos, para soltar os sentenciados à morte
              SALMOS 102 / 20