.:GESE:.: Janeiro 2013

Adicionado 13/07/2012

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

"MINISTERIO CRISTIANO PENT. GLORIA A DIOS" REP. ARGENTINA

 
Pastor Jose L. Hermida /Pr.Hugo Chavez e sua esposa Denise
A enfadante 46 horas de viagem desde a cidade de Mar del Plata (Argentina) até nossa Curitiba de ônibus, nos esgotaram físicamente ,porém voltamos renovados espiritualmente .
O Ministério Cristiano P. Glória a Dios é um projeto de Deus usado como instrumento de propagação da mensagem de salvação em Jesus Cristo.
Conhecemos o Pr. Hermida muitos anos atrás quando este ainda não servia ao Senhor Jesus, porém já sentiamos que Deus tinha algo a realizar por seu intermedio.
Os anos passaram e Jose Luis entregou sua vida a Cristo, com muito entusiasmo começou sua caminhada Cristã se envolvendo de todo coração com a obra do Senhor, sem imaginar o plano de Deus em sua vida .
Nos encontramos um dia no Brasil e Deus nos revelava que era para prepar-se porque ele colocaria uma grande obra na suas mãos, e por esta causa ele seria perseguido e caluniado.
Da forma que o Senhor falou conosco aconteceu ,e viajando novamente para o Brasil  alertamos-o a permanecer firme no propósito do Senhor, e na madrugada da oração no monte em Curitiba o Senhor confirmou aquilo que estava colocando em suas mãos.
Deixou de lado uma vida de negócios bem sucedida na Rep. Argentina, para se dedicar de forma integral na obra de Deus .
E no ano de 2012 iniciou os trabalhos do Ministério Cristiano Pent. Glória a Dios, que tem sua sede na cidade de Mar del Plata, na grande Provincia de Buenos Aires.
Na liderança deste ministério o Pastor Hermida tem se preocupado por zelar pelos principios Cristianos de uma vida transparente moral e ética.
Transmitindo para os frequentadores do ministério uma fé genuína das promessas bíblicas da salvação em uma única pessoa chamada Jesus Cristo.
Hoje com programação local de uma hora diária, contratada em emissora FM na cidade de Mar del Plata, e com uma emissora própria na cidade de Balcarce, que começará nos próximos dias, programação de 24 horas por dia, com testemunhos, louvor e pregação da palavra.
Passamos momentos inesquecívéis junto com o Pastor Hermida e sua família,  como também com os irmãos do ministério, louvando, orando, pregando e sentindo a todo momento a presença do Senhor .
Voltamos junto com minha esposa cansados pela longa viagem,7.000 km de õnibus e carro, depois de ter evangelizado também o país do Uruguay ,porém alegres, felizes por termos conhecido pessoas tão especiais.
Desde Curitiba, pedimos orações para o povo Argentino e em especial para o Pastor J.l.Hermida e família, e aos irmãos do ministério Glória a Dios.


Momento de louvor e adoração em Mar del Plata


       
Ministração da Ceia do Senhor Jesus cidade de Balcarce

Pr J.l.Hermida e sua esposa Tania / Pr Hugo e sua esposa  Denise

Irmã Denise ministrando a palavra na Igreja de Balcarce

Pr. Hugo e sua esposa Denise orando pelos irmãos de Balcarce

Mas tu ,sê sobrio em tudo ,sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.
                                2 Timóteo Cap.4 Vers.5

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Mais um Pastor condenado a prisão pelos Xiitas do Irão

Pastor Saeed é condenado a 8 anos na prisão brutal de Evin no Irã


O notório tribunal revolucionário islâmico do Irã no domingo condenou o pastor Saeed Abedini, um cidadão dos EUA, por "ameaçar a segurança nacional" liderando principais igrejas anos atrás, e o condenou a oito anos na prisão Evin de Teerã. A esposa de Saeed ficou "devastada" ao ouvir a notícia

 


No domingo de manhã, o juiz Pir-Abassi do Poder 26 do Tribunal Revolucionário do Irã - conhecido como o "juiz de enforcamento" - verbalmente condenou e sentenciou o pastor Saeed a oito anos de prisão, segundo o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), que representa a família do pastor nos Estados Unidos.
O tribunal desafiou a lei iraniana, o que exige um veredicto escrito.
A condenação foi baseada na evidência de atividades cristãs do pastor Saeed principalmente durante a década de 2000, quando igrejas não eram percebidas como uma ameaça sob o governo do presidente Khatami.
Desde que foram percebidas, o Tribunal Revolucionário Iraniano – designado a julgar os suspeitos de contrabando, blasfema, incitação à violência ou a tentativa de derrubar o governo iraniano e conhecido por suas sentenças rápidas e duras - a convicção e condenação do pastor Saeed deve ter exigido a aprovação pelo Líder do Supremo do Irã, aiatolá Khamenei, o ACJL ressalta.
A sentença vem depois de um aumento de uma falsa esperança por parte das autoridades judiciais.
Curta-nos no Facebook
Um administrador de tribunal disse um amigo da família do pastor que seu advogado deveria comparecer ao tribunal porque Saeed seria liberado em breve. O advogado, Dr. Naser Sarbazi, não teve notificação de que sua presença era necessária, e a família de Saeed não foi informado sobre a data para a condenação.
"A promessa de sua libertação foi uma mentira", ACJL citou a esposa dele, Naghmeh Saeed, dizendo após o veredicto. "Nós não devemos confiar nas palavras vazias ou promessas feitas pelo governo iraniano. Essas falsas esperanças somam-se à tortura psicológica. Você não quer confiar neles, mas eles constroem um lampejo de esperança antes do golpe esmagador. Com o desenvolvimento de hoje eu estou devastada pelo meu marido e minha família."
Jordan Sekulow, Diretor Executivo do ACLJ, chamou a condenação de "um travesti de verdade." O Irã, ele disse, "não só abusou suas próprias leis, como pisou sobre os fundamentos dos direitos humanos." Um cidadão americano, que foi espancado e torturado desde sua prisão no ano passado, enfrenta um termo de prisão simplesmente por causa de sua fé cristã, acrescentou. "O pastor Saeed agora enfrenta oito anos em uma prisão dura – provável de enfrentar tortura e abuso que ameça sua vida nas mãos do regime iraniano".
Os cidadãos do mundo devem se levantar em protesto, Sekulow disse. "Apelamos aos governos de todo o mundo para se levantar e defender o pastor Saeed. Como sua esposa alegou, começando com o nosso próprio governo, todo esforço deve ser prosseguido. Estamos pedindo ao Departamento de Estado e da Casa Branca, que apelaram a uma liberação do pastor Saeed, para se envolver ainda mais.
"Temos agora de buscar todos os esforços, transformar cada pedra, e não parar até Saeed estar seguro em solo americano", insistiu a esposa de Saeed.
Sexta-feira passada, o Departamento de Estado dos EUA e a Casa Branca condenaram a prisão de Saeed, apelando ao Irã para libertá-lo.
"Nós condenamos a contínua violação do Irã aos direitos universais de liberdade de religião, e pedimos às autoridades iranianas que respeitem os direitos humanos do Sr. Abedini e que o liberte," disse a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, durante a entrevista coletiva diária no Departamento de Estado.
Embora tenha havido preocupações sobre uma possível pena de morte para o pastor Saeed, também houve esperança de que o Irã iria fosse responder ao apelo de Washington para a sua libertação.
O julgamento do pastor Saeed começou na segunda-feira passada, quando os promotores alegaram que ele tem uma influência subversiva politicamente sobre os jovens e, portanto, representa uma ameaça para a segurança nacional. O pastor e seu advogado foram barrados numa audiência no dia seguinte em que líderes leigos da igreja foram forçados a testemunhar contra Saeed.
Saeed - que cresceu no Irã antes de converter-se ao Cristianismo na idade de 20 – viajava com sua família, indo voltando do Irã aos EUA, várias vezes nos últimos anos, para conhecer a sua família e para o trabalho cristão. Durante uma viagem, em 2009, ele foi detido por autoridades iranianas e interrogado por sua conversão. Enquanto ele foi liberado com uma advertência contra a participar em quaisquer actividades da igreja, ele foi novamente preso em julho passado, enquanto trabalhava em um projeto de orfanato não-sectário.

Rogo-vos,pois,eu,o preso do Senhor,que andeis como é digno da vocação com que foste chamados        
                                                        EFESIOS      4/1

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Argentina aumenta o numero de crimes contra pessoas de baixa renda

Maioria dos argentinos teme ser vítima de violência, segundo pesquisa da Universidade Católica da Argentina.
Pastor Hugo na Unidade penitenciaria de Batan (Provincia de Buenos Aires)

BUENOS AIRES, Argentina – Jovens e moradores de áreas de baixa renda são as principais vítimas da violência, assaltos, roubos e ataques de gangues no país sul-americano, segundo um estudo recente.
A pesquisa “O Problema da Insegurança nas Grandes Áreas Urbanas da Argentina: Fatores que Influem no Risco de Sofrer um Crime e a Sensação de Insegurança”, realizada pelo Observatório da Dívida Social da Universidade Católica da Argentina, entrevistou 2.530 pessoas de janeiro de 2009 a dezembro de 2010 e abrangeu 420 pontos de amostragem nos principais conglomerados do país.
Duzentos entrevistadores cobriram a Grande Buenos Aires e as cidades de Córdoba, Salta, Mendoza, Resistencia, Paraná, Neuquén e Bahía Blanca.
De 2009 a 2010, o número de vítimas de baixa renda aumentou de 16,7% para 25,3%, afirma Carolina Moreno, uma das pesquisadoras líderes.

       Carmen Segovia já foi assaltada à mão armada sete vezes quando morava no bairro de San Martín, uma área de baixa renda da Grande Buenos Aires. “Não se está seguro em lugar nenhum”, lamenta. (Noelia Antonelli para Infosurhoy.com)
Carmen Segovia já foi assaltada à mão armada sete vezes quando morava no bairro de San Martín, uma área de baixa renda da Grande Buenos Aires. “Não se está seguro em lugar nenhum”, lamenta. (Noelia Antonelli para Infosurhoy.com)
Do total de entrevistados, 83% acreditam que podem se tornar vítimas de um crime no futuro.
A sensação de insegurança nos bairros carentes cresceu de 66,6% para 76,2% no mesmo período, ressalta Carolina, acrescentando que a falta de uma presença policial consistente é a principal causa do aumento.
“A relação entre vigilância policial e insegurança se acentua ainda mais entre lares e habitantes de bairros ou assentamentos precários”, diz Carolina. “Além disso, a influência do tráfico de drogas acentua o problema da insegurança.”
Em 2010, 28,4% dos domicílios entrevistados afirmaram que eram afetados pelo tráfico de drogas. A situação piora nos setores mais vulneráveis, onde 35% dos lares de baixa renda e 48,3% dos moradores de locais precários afirmaram viver em áreas com problemas relacionados ao narcotráfico, comparado a 21,5% dos lares de classe média e alta, e 23,5% dos que moram em áreas urbanas.

       Carolina Moreno, uma das pesquisadoras líderes do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica da Argentina, afirma que a falta da presença consistente da polícia é a principal causa do aumento na denúncia de crimes e na sensação de insegurança. (Cortesia da Universidade Católica da Argentina)
Carolina Moreno, uma das pesquisadoras líderes do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica da Argentina, afirma que a falta da presença consistente da polícia é a principal causa do aumento na denúncia de crimes e na sensação de insegurança. (Cortesia da Universidade Católica da Argentina)
Carmen Segovia foi assaltada à mão armada sete vezes quando morava no bairro de San Martín, uma área de baixa renda na Grande Buenos Aires.
“Não se está seguro em lugar nenhum”, lamenta Carmen, que hoje mora na cidade de Buenos Aires. “Fui assaltada sete vezes em San Martín, todas à mão armada. A droga está presente em todas as esquinas. Os vizinhos fizeram um abaixo-assinado, mas ninguém nos escutou.”
O governo, entretanto, discorda dos resultados da pesquisa.
César Albarracín, subsecretário de Política Criminal de Buenos Aires, responsável pela segurança da província mais populosa do país afirma que “os dados que realmente importam são os publicados pela Procuradoria Geral da Suprema Corte de Justiça da Província de Buenos Aires, que registram um decréscimo geral nos crimes”.

       César Albarracín, subsecretário de Política Criminal da província de Buenos Aires: “As polícias das províncias estão voltadas à prevenção dos crimes”. (Noelia Antonelli para Infosurhoy.com)
César Albarracín, subsecretário de Política Criminal da província de Buenos Aires: “As polícias das províncias estão voltadas à prevenção dos crimes”. (Noelia Antonelli para Infosurhoy.com)
A Procuradoria Geral da província divulgou uma queda de 34% nos roubos seguidos de morte em Buenos Aires, de 83 em 2009 para 55 em 2010. Já os assaltos à mão armada caíram de 43.532 para 39.387 no mesmo período.
Os casos de estupro também diminuíram de 1.188 em 2009 para 1.012 em 2010, enquanto os homicídios saltaram de 204 em 2009 para 222 em 2010.
Os dados oficiais foram obtidos de investigações criminais preparatórias iniciadas diariamente em todos os departamentos judiciais do distrito. A diferença entre estas estatísticas e as da Universidade Católica da Argentina é que as autoridades não detalharam as informações por bairro.
Alborracín diz que a polícia tem avançado na questão da segurança da província de Buenos Aires.
“As polícias das províncias estão voltadas à prevenção dos crimes”, diz. “Otimizamos o serviço de emergência 911 e as câmeras de segurança que instalamos também melhoraram a segurança geral.”
..e viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra ...
                                                              GENESIS   6/5

domingo, 27 de janeiro de 2013

Argentina despertou para Jesus Cristo

Argentina despertou para Jesus Cristo,de uma maneira maravilhosa, com fervor e muito amor a Deus.
A nossa viagem missionaria para o sul Argentino nos permitiou ser testemunhas vivas deste despertar.
O pastor Jose Luis Hermida é peça fundamental neste avivamento, e o Minsterio Cristiano Pent. "Glória a Dios"é um dos instrumentos levantado por Deus.
As cidades de Mar del Plata , Balcarce e região, tem sido alimentados pela palavra do Senhor ,deixando de lado a religiosidade do tradicionalismo Argentino bebendo do manancial das escrituras, vivendo novas experiências de um Cristianismo de estruturas sólidas.
Adiante os graves problemas politicos que a nação enfrenta ,com uma verdadeira guerra entre o governo e a imprensa , a sociedade procura pelo lado espiritual algo que venha saciar sua sede interior.
A cada dia muitas pessoas decidem entregar suas vidas para Cristo .
Muitos estrangeiros radicados no país vizinho, como Bolivianos,Chilenos ,Paraguaios etc., também tem recebido a Jesus Cristo como salvador.
 Agradecemos a Deus em primeiro lugar, e depois ao Pr. Jose L. Hermida pela oportunidade e apoio financeiro que seu ministerio nos concedeu para que fosse possível esta cruzada evangelística.
Aos irmãos de Mar del Plata e Balcarce, nossa gratidão pela recepção e carinho manifiesto para com nós.
Que este despertamento espiritual que se inicia na Rep. Argentina pela provincia de Buenos Aires possa se
 estender por todo o território desta nação.
Culto na cidade de Mar del Plata

Pastor Hugo orando pelas familias Argentinas

Irmã Denise pregando e Pastor Jose Luis  interpretando

Pastor  Hugo mostrando fotos dos trabalhos nos presidios Brasileiros

Pastor J.L. Hermida  lider do ministerio Gloria a Deus(Igreja de Mar del Plata)

Ministerio Gloria a Dios( Cidade de Balcarce)

...passa a Macedonia e ajuda-nos!            Atos cap.16   vers. 9/b

sábado, 26 de janeiro de 2013

PRESIDIO PRIVADO ,AGORA É UMA REALIDADE NO BRASIL

Complexo penitenciário de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, o primeiro presídio privado do país. Trata-se de uma parceria entre o governo de Minas Gerais e a iniciativa privada. Ao todo, o local terá cinco unidades prisionais, com um total de 3.040 vagas. Em janeiro, já está funcionando a primeira unidade, com capacidade para 608 vagas. As demais inaugurações ocorrerão ao longo de 2013.

[IMG]

Consultório odontológico do complexo penitenciário:

[IMG]

Instalações modernas no complexo penitenciário:


Algumas das celas terão ocupação para até quatro detentos no novo complexo penitenciário, em Neves.

[IMG]

Sala de aula do complexo:

[IMG]


Minas vai inaugurar o primeiro complexo penitenciário construído em PPP, em Ribeirão das Neves


Uma unidade do primeiro complexo penitenciário do país a ser construído por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) será inaugurado em janeiro em Minas Gerais. As outras quatro unidades serão abertas ao longo de 2013. O investimento feito na construção foi de R$ 230 milhões, mas o governo do Estado só passará a desembolsar dinheiro para o complexo quando os detentos já estiverem no local. O contrato foi firmado em 2009 entre o governo de Minas e o consórcio nacional denominado Gestores Prisionais Associados (GPA).

O complexo – que terá cinco unidades para abrigar 3.040 vagas - traz uma várias novidades em relação ao modelo tradicionalmente adotado no resto do Brasil, por exemplo, o gestor privado será obrigado a cumprir 380 indicadores de desempenho definidos pelo governo do Estado. Isso fará com que os detentos passem por, pelo menos, uma consulta médica e odontológica a cada dois meses e uma psicológica por mês.

Todos os presos terão que trabalhar seis horas por dia e estudar quatro horas diariamente, segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). A intenção do governo seria promover a inserção de presos em postos de trabalho, com a oferta de cursos profissionalizantes. Caso o gestor privado não cumpra as obrigações previstas nos 380 termos, será multado pelo governo do Estado – por meio de um desconto no pagamento mensal.

Será ainda responsabilidade do gestor privado: contar com tecnologias para monitoramento de presos e metas para impedimento de fugas e outros eventos graves, com desconto do repasse feito pelo Estado ao parceiro privado.

No modelo da PPP prisional, todo o serviço prestado à população presa, como assistência médica, odontológica, jurídica, segurança interna, alimentação e uniformes fica a cargo do parceiro privado. O Estado, por sua vez, é responsável pela fiscalização desses serviços, além da segurança de muralha e externa ao Complexo. Uma empresa terceirizada de autoria fará a inspeção periódica no novo complexo para verificar se as exigências previstas no contrato estão sendo cumpridas, caso haja desacordo, o governo do Estado poderá descontar do valor pago mensalmente por vaga ocupada/dia.

Responsabilidades do Estado

Apesar do gestor privado ter inúmeras obrigações, o Estado continua sendo responsável pelo cumprimento as penas estabelecidas pela Justiça, acompanhando a execução das penalidades em conjunto com o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Judiciário.

Além disso, o transporte dos sentenciados, segurança externa e das muralhas são de responsabilidades do governo de Minas. Além disso, em qualquer situação de crise, confronto ou rebelião, o Estado fará intervenção no complexo, por meio de agentes penitenciários, pertencentes aos seus quadros, que são especialmente treinados para este fim.
Os agentes de monitoramento contratados pelo gestor privado não poderão usar armas. A Seds deve nomear um agente público como diretor das penitenciárias, sendo este encarregado pela coordenação e pelas medidas de segurança das unidades. Este agente público também atuará como fiscal do Estado, devendo relatar quaisquer desvios por parte do parceiro privado.

Tecnologia

A nova unidade terá: sistemas de sensoriamento de presença, controle de acesso de um ambiente para o outro, comando de voz e Circuito Fechado de Televisão (CFTV) em todo o complexo, entre outras inovações. Vários botões de acionamento permitirão ao agente penitenciário não precisar abrir portas ou portões, podendo ter atenção e foco total na ação dos presos.



A um só legislador e um juiz, que pode salvar e destruir.Tu porém quem és ,que julgas a outrem?              
                                                 TIAGO    4/12 

Mais de 50 mortos em rebelião na venezuela

Venezuela investiga motim em prisão que deixou mais de 50 mortos

Mais de 90 pessoas ficaram feridas no confronto, diz diretor de hospital.
Polícia conteve protesto de familiares do lado de fora da cadeia.

O governo venezuelano ordenou a investigação de um motim ocorrido na prisão de Uribana, no estado de Lara (noroeste), que, segundo o hospital que atendeu às vítimas, deixou na sexta-feira (25) ao menos 50 mortos, em um dos episódios mais violentos das últimas décadas nas superlotadas prisões do país.
"Há saldos lamentáveis, ocorreu uma situação de confusão trágica que nós lamentamos", disse o vice-presidente Nicolás Maduro ao anunciar a abertura de três investigações por parte das autoridades públicas para esclarecer o que ocorreu.
Policiais retiram presos e feridos da cadeia de Uribana, cenário de um motim que deixou mais de 50 mortos nesta sexta (25) (Foto: Reuters)Policiais retiram presos e feridos da cadeia de Uribana, cenário de um motim que deixou mais de 50 mortos nesta sexta (25)
O governo não forneceu até o momento um número de vítimas, mas, segundo o diretor do Hospital Central Antonio María Pineda, Ruy Medina, foram registrados ao menos 50 mortos e 90 feridos.
"Às 20h locais (de sexta-feira), tínhamos um valor indicativo de 90 feridos, a maioria deles por arma de fogo, com um número verdadeiramente alarmante de pelo menos 50 mortos, que eram os que repousavam no hospital central", disse Medina.

"Desde as 11h da manhã (...) começaram a entrar no hospital central, na emergência, feridos procedentes da prisão de Uribana (...) durante o dia operamos 14 dos feridos, que exigiram cirurgia", detalhou.
Anteriormente, a ministra de Assuntos Penitenciários, Iris Varela, havia anunciado na rede de televisão estatal VTV que uma busca por armas havia provocado um motim de um grupo de presos armados, que "atacaram os efetivos da Guarda Nacional com um lamentável saldo de atingidos", sem informar o número exato.
Entre as vítimas encontram-se presos, efetivos militares e guardiões do centro, disse Varela, que prometeu um relatório detalhado quando as autoridades tiverem o controle absoluto da prisão.
Imagens de meios de comunicação locais mostraram barricadas da Guarda Nacional nos arredores da prisão, réus sendo levados com suas roupas ensanguentadas e familiares dos presos - principalmente mulheres - chorando desconsolados à espera de notícias.
A ação governamental para o desarmamento total dos reclusos começou depois que as autoridades souberam de supostos "ajustes de contas entre as facções internos que disputam o controle do centro", disse Varela, que culpou a rede de televisão privada Globovisión e outros meios de detonar a violência ao divulgar a operação antes que ela fosse levada adiante.
Familiares de prisioneiros protestam do lado de fora da cadeia de Uribana (Foto: AFP)Familiares de prisioneiros protestam do lado de fora da cadeia de Uribana 
Maduro, por sua vez, disse que o governo tomará as "medidas corretivas", ao mesmo tempo em que assegurou que o processo de regularização das prisões vai continuar para acabar com a violência nestes locais.
"Em quem vão jogar a culpa por este novo massacre em uma prisão de nosso país? Governo incapaz e irresponsável", criticou no Twitter o líder opositor Henrique Capriles Radonski, acrescentando que recebeu ligações de familiares dos presos desesperados.
O diretor da ONG Observatório Venezuelano de Prisões (OVP), Humberto Prado, lamentou, por sua vez, que o "Estado venezuelano não tenha assumido até o momento sua responsabilidade no incidente" e tenha, pelo contrário, "culpado os meios de comunicação", lembrando que Uribana encontra-se sob medidas provisórias de proteção da Corte Interamericana de direitos Humanos desde 2006.
"A Corte Interamericana ordenou ao Estado venezuelano que mais nem um interno poderia morrer neste centro, mas, lamentavelmente, o Estado venezuelano não cumpriu e, pelo contrário, ocorre um episódio de violência tão grave", acrescentou Prado à AFP.
Segundo dados da OVP, Uribana foi projetada para abrigar 850 detentos, mas "tem cerca de 2.500 atualmente". Além disso, segundo a ONG a prisão se caracteriza por abrigar os violentos "coliseus", nos quais os presos se enfrentam com armas brancas como diversão e como forma de ganhar prestígio.
As prisões venezuelanas sofrem com problemas de insalubridade, superlotação e violência, e, em muitos casos, são controladas por grupos de presos fortemente armados, que constantemente provocam confrontos internos.
Em agosto do ano passado, ao menos 25 pessoas faleceram e outras 43 ficaram feridas em um confronto entre facções na prisão de Yare I, perto de Caracas.
Em junho de 2011, um sangrento motim na prisão do Rodeo, também perto da capital, deixou cerca de trinta mortos e vários presos foragidos.
Buscando atender aos problemas carcerários, foi criado o ministério dos Assuntos Penitenciários em julho de 2011, mas, segundo ativistas de direitos humanos, no primeiro ano de seu funcionamento mais de 500 presos morreram e ao menos 1.200 ficaram feridos, o que superou os números dos anos anteriores.



Tocai a trombeta em sião ,e clamai em alta voz no meu santo monte ;tremam todos os moradores da terra,porque o dia do Senhor vem, esta perto;            ISAIAS 2/1

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Pastor Hugo Chavez e irma Denise voltam depois de fazer 7.000 km de evangelismo

Damos graças a Deus por esta nova viagem missionaria que realizamos nesses ultimos dias.
Aos irmaos da UBE e ao povo de Deus do Brasil, nosso agradecimento pelas suas orações em nosso favor.
Partimos de Curitiba para a cidade de Santana do Livramento, fronteira com Uruguay junto com minha esposa Denise,  depois atraveçamos para a primeira cidade Uruguaya ,Rivera.
Rivera faz fronteira seca com o Brasil ,sendo separada somente por uma rua ,partindo dali fomos para o departamento de Durazno, para sua capital que é o  mesmo nome.
Ali fizemos cultos nos lares, levando a palavra de Deus para parentes,amigos e vizinhos; visitando doentes nos hospitais e em suas casas.
Levantamos um clamor em favor das pessoas viciadas em drogas ,principalmente a chamada
"Pasta Base" que esta destruindo os jovens do Uruguay.
 Pedimos a  todos, unidos a Deus, pela familia Uruguaya que atraveça grande crise de separação e desunião conjugal ,como tambem apresentamos as autoridades tão confusas em suas decisões.
A virada do ano nos encontramos de joelhos clamando pelo nosso amado Uruguay nossa terra natal.
Partimos para a cidade de Buenos Aires, passando pela cidade fronteriza de Fray Bento, as margens do rio Uruguay para cidade Argentina de Gualeguay.
De B.Aires, e sempre de onibus para Mar del Plata 400 km ao sul da Republica Argentina .
Ali a convite de nosso amigo Pastor Jose Luis Hermida, do Ministerio Cristiano Pentecostal "Gloria a Deus",com sede em Mar del Plata ,ministramos a palavra de Deus juntamente com minha esposa.
Junto com o Pastor Jose Luis, viajamos varias vezes de Mar del Plata ate a cidade de Balcarce distante 70 km para levarmos a mensagem da palavrade Deus.
Os irmãos do Ministerio "Gloria a Deus"e o seu pastor são pessoas que amam muito a Deus e estão aguardando a volta do senhor Jesus com muito entusiasmo.
Passamos momentos maravilhosos com o Pastor Jose Luis e sua familia, servindo ao senhor.
Deixando nossos amados irmãos partimos de Mar del Plata para B.Aires e dali enfrentamos a viagem que nos trouxe de retorno para Curitiba, totalizando aproximadamente 7.000 km ,e dias maravilhosos de extrema comunhão com os irmãos uruguayos e argentinos .
Agradecemos aos irmãos da UBE que oraram em nosso favor , e pedimos que Deus possa lhes recompensar.
Pastor Hugo Chavez e irma Denise Chavez
Irmã Denise pegando onibus de Rivera a Durazno.

Culto Familiar em Durazno.

Culto noturno ao ar livre nos lares.


Terminal de Retiro em Buenos Aires.


Na Cidade de Mar Del Plata junto Com Pastor Jose Luis Hermidas

Culto na  Cidade De Balcarce Min. Cristiano Pent."Gloria a Dios"

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."  (Marcos 16 : 15)