.:GESE:.: Julho 2012

Adicionado 13/07/2012

terça-feira, 31 de julho de 2012

Irmaos da UBE voces fazem parte deste trabalho

Agradecemos aos irmãos da UBE e ao povo de DEUS pelas suas orações em nosso favor, para renovação de nosso credenciamento no DEPEN para continuar evangelizando presídios. Muchas gracias que Dios los bendiga a todos.
Antiga credencial vencida dia 30/07
Nova credencial do DEPEN(Departamento Penitenciario)
Verso da credencial de coordenador
 Agora podemos continuar com este trabalho evangelistico

BATISMO PRESIDIÁRIO
AÇÃO SOCIAL
ACONSELHAMENTO
CEIA
CURSOS
ENSINAMENTO
 "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."  (Marcos16:15)

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Incêndio mata cerca de 100 pastores em presídio de Honduras


Penitenciária tinha um projeto de evangelismo forte e contava com dezenas de pastores de células

Um incêndio em uma prisão em Comayagua, cerca de 140 quilômetros ao norte de Tegucigalpa, capital de Honduras, chocou o país. Morreram pelo menos 300 prisioneiros, muitos deles eram pastores evangélicos que realizavam cultos diários na prisão.
O porta-voz do corpo de bombeiros, Josué Garcia, descreveu como “horrível” as cenas que ele viu no lugar enquanto tentavam apagar o fogo. Ele disse que muitos prisioneiros morreram gritando por não conseguir sair de suas celas. Na prisão havia 852 homens encarcerados.
Her Chinchilla, líder de um grupo de capelães prisionais de Honduras, falou sobre o estado de muitos dos prisioneiros e suas famílias.
“Confirmamos que existem muitos cristãos entre as vítimas “, explicou. Foi divulgado que entre 180 e 200 dos presos eram crentes que estavam reunidos em uma capela no centro da prisão. Este composto foi um dos primeiros a ser consumido pelas chamas. Estima-se que cerca de 100 dos mortos eram “pastores de células”.
“No centro temos pastores e co-pastores que fazem o trabalho com os presos. Muitos deles fazem seu treinamento teológico para serem pastores aqui mesmo. Há cultos todos os dias, esse trabalho é apoiado por diferentes igrejas e ministérios. Há discipulado todos os dias pela manhã e à tarde. Eles faziam correntes de oração por pessoas que ainda estão envolvidas no crime”, concluiu.
Havia um sistema de “células”, onde um prisioneiro pregava toda noite, com aprovação das autoridades prisionais. Os líderes das células eram escolhidos de acordo com seu testemunho. Vários agentes penitenciários participavam, ouvindo a pregação dos líderes de cada célula.
Chinchilla e vários pastores começaram a dar apoio espiritual às famílias que perderam seus entes queridos depois do incêndio. Mas eles dizem que isso não impedirá a continuidade do ministério, que deve ser recomeçado assim que a penitenciária reabrir.
Um levantamento do ministério indica que cerca de 70 presos que cumpriram pena naquele presídio hoje são pastores de igrejas em diferentes partes de Honduras.
“Um amigo ficou preso 12 anos, tornou-se um pastor na cadeia, está livre e hoje lidera uma grande igreja de 400 membros. Graças a Deus aprendeu bem o que lhe foi ensinado”, diz Chinchilla.
O presidente de Honduras, Porfírio Lobo, prometeu uma investigação completa sobre o incêndio. Ele disse que “foi uma tragédia lamentável e inaceitável”. Investigações ainda devem aprontar a causa do fogo. A hipótese mais provável é que as más condições eléctricas provocaram o fogo.

Rogamos as orações do povo de Deus já que aqueles que evangelizamos presídios corremos muitos riscos. Ao contrario do que muitos pensam o fator de menor risco são os próprios detentos que na maioria dos casos tem extremo respeito por aqueles que levamos a palavra de Deus para eles. 
No caso de nossos irmãos de Honduras o que tiro a vida deles foi o sistema de segurança que na hora do incêndio com medo de fuga em massa dos detentos os deixo sem condições de escapar do fogo. 
Pastor Hugo Chavez

Pastor Hugo evangelizando detentos dentro do centro de triagem
"Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos;"  (II Coríntios 11 : 26)

sábado, 28 de julho de 2012

Ganso o mais novo recurso dos presidios de Santa Catarina

Gansos vão reforçar a segurança nos Presídios de Santa Catarina

A administração do Presídio Santa Augusta, em Criciúma, tem um novo aliado à segurança da instituição. Conhecido popularmente como ganso sinaleiro, as espécies dessa ave têm uma característica bem específica: emitem sons altos quando percebem movimentações estranhas no ambiente em que vivem. Isso se deve ao seu instinto territorialista, ou seja, é uma tentativa de afastar invasores e defender seu território. Inclusive, eles atacam quando o "invasor" insiste em uma aproximação.

Na prática, quando usados para reforçar a segurança em unidades prisionais, como já é o caso do Presídio de Jaraguá do Sul e da Penitenciária São Pedro de Alcântara, em Florianópolis, os gansos auxiliam o trabalho de vigilância aos presos. No Presídio Santa Augusta, por exemplo, foram adquiridos dois casais de gansos sinaleiros e eles foram colocados de forma estratégica próximos dos muros da fábrica de lajotas instalada dentro da instituição. Nesse local, ficam os detentos que receberam autorização da Justiça para trabalhar de forma interna durante o dia.


"Coincidentemente ou não, é o local do Santa Augusta onde registramos o maior número de tentativas de fuga. Por isso os gansos foram colocados lá e tem até um pequeno açude para eles. É uma barulheira quando qualquer pessoa se aproxima, por isso já são usados em alguns presídios e a experiência tem dado certo. Se algum detento tentar fugir ou se algum objeto for arremessado para dentro do Santa Augusta, como drogas, celulares ou armas, nós saberemos através dos sons emitidos pelos gansos", explica o administrador do Presídio Santa Augusta, Jovino Zanelatto.


Ele afirma, também, que essas aves são mais agressivas do que cães de guarda, pois os cachorros, dependendo da forma de contato e agrado, podem se tornar mais dóceis, o que não acontece com os gansos, que são consideradas aves selvagens e não admitem aproximação de pessoas ou até mesmo de outros animais. "Vale ressaltar que esses gansos não substituem o trabalho humano, continuaremos com o mesmo número de funcionários para a realização das mesmas atividades, o que muda é que os gansos vão auxiliar o nosso trabalho", garante Zanelatto.


 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

PRESO NÃO SÓ COME E DORME, TRABALHA TAMBÉM.

Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu - PEF/ Projetos

Canteiros de Trabalho

Projeto Calany

Objetivo

Tem por objetivo a utilizando mão-de-obra dos presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu na confecção de roupas dentro das tendências da moda como: calças, saias, jaquetas, blusas... possibilitando aos mesmos, através do trabalho a sua recuperação para a vida social.

Objetivos Específicos

  • A emancipação pessoal e social dos presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu, buscando uma perspectiva de vida mais digna e conquistando seu espaço na sociedade e encontrando um ponto de partida para sua promoção humana e social;
  • O preparo dos presos para o exercício de uma atividade produtiva, dando-lhes condições de serem absorvidos futuramente pelo mercado formal e informal de trabalho;
  • Ao preso uma visão real da prestação de serviço em uma empresa privada.

Meta

Foram selecionados pela CTC - Conselho de Classificação e Tratamento, 32 (trinta e dois) presos. Atualmente a produção chega a 100 (cem) peças/dia. Temos como meta a costura de 250 (duzentos e cinquenta) peças por dia.

A ampliação do setor de confecção tem como meta ocupar no mínimo 64 (sessenta e quatro) presos para costura, podendo instalar o setor de serigrafia.




Projeto M.K.B

Objetivo

Tem por objetivo a utilizando mão-de-obra dos
presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu
para montagem e costura de estopas e tapetes de sua linha de produção.


Meta

Foram selecionados pela CTC - Conselho de Classificação e Tratamento, 12 (doze) presos, posteriormente serão implantados mais 20 (vinte) presos. Atualmente a produção chega a 50 (cinquenta) KG/dia. Temos como meta a montagem e costura de 200 (duzentos) KG por dia.




Projeto Foz Bolas

O projeto "FOZ BOLAS", foi implantado no dia 11/04/2003, trazendo atividades como a fabricação de bolas de futebol.

Foi realizado treinamento dos presos selecionados e os mesmos receberão por bola costurada.

O projeto conta com a participação de 29 (Vinte e nove) presos, todos do sexo masculino.
São costuradas em média 1000 (mil) bolas por mês.

A Empresa FOZ BOLAS, faz o fornecimento de todo o material necessário.


Meta

Ocupar no mínimo 64 (sessenta e quatro) presos para a fabricação de bolas.




Projeto Natal das Águas

Executar um projeto de decoração natalina através de um trabalho social de integração dos presos e com o envolvimento de entidades assistenciais, incluindo um esforço comunitário de conscientização ambiental com a utilização de materiais recicláveis, situado no contexto do desenvolvimento turístico da cidade de Foz do Iguaçu e região trinacional.

Foram selecionados 41 (quarenta e um) presos.


Objetivos Específicos

  • Reinserção social dos presos, através de atividades que os mantenham ocupados, melhorando sua auto-estima e resgatando sua dignidade, com a conseqüência legal da redução da pena através do trabalho;
  • Estimular o turismo regional, em uma época tradicionalmente de baixa temporada;
  • Estimular o comércio, através da criação de um clima festivo e alegre;
  • Atrair para o comércio e para a hotelaria, um fluxo de visitantes vindos da região oeste do Paraná, e dos países vizinhos (Paraguai e Argentina);
  • Reinserção social dos presos, através de atividades que os mantenham ocupados;
  • Estimular a consciência ambiental na sociedade utilizando resíduos sólidos recicláveis na decoração natalina;
  • Estímulo à cidadania, com a participação e o envolvimento da comunidade e das escolas, na arrecadação do lixo reciclável;
  • Recuperar o espírito de Natal, despertando nas novas gerações, a alegria da fraternidade e da justiça social.
  • Mobilização de diversos setores da sociedade, envolvidos no sucesso do evento.


Tema da Decoração

O tema proposto para 2003 é "Natal das Águas", pelo qual se pretende, além da criação de novas peças decorativas, reutilizar os materiais existentes do Natal anterior.


Confecção dos Enfeites Natalinos

Toda a confecção artesanal dos materiais recicláveis utilizados na decoração da cidade será executada por presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu.

Esta fase durará em torno de 150 dias, com início previsto para o dia 01 de agosto, com a orientação de monitores especializados no assunto, que acompanharão de perto todo o trabalho dos presos.

Conforme vão sendo criadas as peças, vão sendo armazenadas em um galpão depósito, de onde sairão diretamente para os locais respectivos.


Montagem dos Enfeites Natalinos nas avenidas

Finalizada a fase de confecção e acabamento das peças decorativas, dar-se-á inicio ao processo de fixação dos enfeites nos locais previamente determinados. O prazo previsto para a realização desta atividade será de 14 dias, iniciando em 01 de novembro e encerrando em 15 de novembro de 2003.


Detalhamento da Decoração

  • Árvores em balões rodoviários e praças - confeccionadas com 8 cabos de aço cada e 100 metros de chapas metálicas enroladas no corpo principal, serão contornadas com mangueiras elétricas de modo a ficarem especialmente iluminadas. As árvores terão temas diferentes, como motivos natalinos, homenagem ás etnias, serão todas confeccionadas com materiais recicláveis e ficarão nas principais entradas da cidade;
  • Bolas iluminadas - São bolas de diversos diâmetros, vazias internamente e contornadas com mangueiras elétricas. Existe o projeto alternativo de outro tipo de bolas, confeccionadas com baldes e garrafas plásticos e iluminadas internamente.
  • Tirantes decorados - Estes tirantes de aço, esticados entre as calçadas das Avenidas Brasil e Jorge Schimmelpfeng, terão motivos tradicionais de Natal, principalmente flores, todas contornadas por mangueiras elétricas.
  • Para compor a decoração natalina, estão previstos ainda velas e pacotes de presentes gigantes, confeccionados com latões e containers;

Coordenação

  • Treinamento de monitores e execução - Nelci Maran
  • Equipe de execução (dentro da penitenciária) - Alexandre Calixto da Silva

Parcerias

  • Prefeitura Municipal
  • Secretaria de Indústria e Comércio
  • Secretaria de Turismo
  • Penitenciária de Foz do Iguaçu
  • Fundação Cultural
  • Receita Federal
  • TAM
  • CIAAD
  • Vara de Execuções Penais
  • Acapi e Coart
  • Guarda Municipal
  • Itaipu Binacional
  • Cataratas S/A
  • Dentre outras.


Meta

Enfeitar o máximo possível de avenidas, praças, rodoviária, aeroporto, entradas turísticas localizadas em Foz do Iguaçu.

A Cidade de Foz do Iguaçu com os Enfeites Natalino confeccionados com garrafas "PET" recicladas na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu












Em parceria com o supermercado Mufatto, os presos produziram enfeites juninos (balões) e para o Dia das Crianças.






Caravela utilizada nas Comemorações de 90 anos da cidade de Foz do Iguaçu.






Projeto Oficina da Arte

Justificativa

Este projeto foi proposto e desenvolvido pelo Sr. Alexandre Calixto da Silva, inicialmente na Cadeia Pública Laudemir Neves e readaptado para Penitenciária de Foz do Iguaçu. Vem buscando alternativas para ocupar o tempo ocioso, pensando nesta situação e acreditando que entre eles existem pessoas com potenciais artísticos, o projeto visa criar a Oficina da Arte.

Além de estimular as aptidões artísticas dos reeducandos, buscar-se-a reintegração do preso a sociedade, com a comercialização de seus trabalhos, o que certamente servira de estimulo para o mesmo procurar desenvolver suas aptidões e encontrar uma forma honesta de sobreviver, quando em liberdade.

Quanto a comercialização dos artesanatos produzidos, através de um convênio com a Missão Liberdade, assim como, em participações e feiras e eventos municipais como FENARTEC, FARTAL, COART, e ainda explorando alguma área comercial da cidade, o que pode ser conseguido através de contatos com autoridades do Município.


Objetivo Geral

Criar atividades ocupacionais para que os presos ocupem seu tempo ocioso, tenham uma fonte de renda, bem como obter uma melhora em sua auto estima e nos relacionamentos interpessoais.


Objetivos Específicos

  • Ocupar o tempo ocioso de forma saudável e produtiva
  • Proporcionar a remição de pena
  • Melhorar a auto-estima e a interação entre os presos
  • Despertar as potencialidades artísticas
  • Aproveitar e incentivar as potencialidades já existentes
  • Confeccionar artesanatos, para a família vendê-los
  • Proporcionar qualificação de mão de obra, para que possam usa-la quando estiverem em liberdade.


Metodologia

Através da escolha pelo CTC - Conselho de Classificação e Tratamento, e com o conhecimento do Juiz Corregedor, serão escolhidos:

  • Artesões - Escolhidos entre os presos que tenham bom comportamento, e que já desenvolvam algum tipo de artesanato, e que não estejam incluídos entre os Instrutores e nem entre os alunos, com possibilidades de aumento de artesões, mantendo uma produção regular monitorada pela Coordenação e Supervisor de Produção.

Recursos Humanos

  • 01 Supervisor de Produção - Eduardo Dotto - Vice-Diretor;
  • 47 presos envolvidos

Materiais

Cola; Linha de Tricô; Verniz; Madeira; Palitos (picolé e de dente); Lixa; Tesoura; Papel Branco; Papel Crepom, Camurça; Cartolina; Pincel; Compressor e Outros.


Qualidade de Produção

Devido às exigências que se fazem no mercado, e a necessidade de se buscar produtos competitivos e de se formar profissionais de bom nível técnico, serão buscadas parcerias entre as diversas instituições de ensino, procurando captar cursos e métodos de produção para que se venha enriquecer e aprimorar a qualidade na produção, capacitando nossa mão de obra. A sugestão e que seja investido na formação de monitores entre os próprios presos, capacitando Instrutores, que por sua vez repassarão os conhecimentos aos demais presos.

Entre as instituições que poderão contribuir com cursos e treinamento de pessoal, podemos destacar o SENAC, SENAI, Coart, Fundação Cultural e outros...


Avaliação e Acompanhamento da Produção

A avaliação dos trabalhos, do aprendizado e da produção deverá ser feita pelo Supervisor de Produção, que terão formulários que deverão ser preenchidos diariamente, e feito um balanço semanal, que será repassado ao Coordenador de Produção, que montara relatórios mensais para o Coordenador Geral, que usara este relatório para calcular a remição de pena e o total a receber.

O Coordenador Geral devera repassar estes cálculos ao Juiz Corregedor da Vara de Execuções Penais, que assim poderá supervisionar o trabalho desenvolvido e conceder o beneficio da remição.


Meta

A meta é de ocupar no mínimo 60 (sessenta) presos.


Projetos Desenvolvidos em Setores Presos

Flores e Hortaliças

Projeto desenvolvido com o objetivo de aprendizagem no cultivo de flores e hortaliças. Contamos com 2 (dois) presos, toda a produção é utilizada no preparo das refeições dos presos. A Prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente fornece todos os insumos necessários para a horta.


Lavanderia

Com o intuito de continuar oferecendo um bom serviço e roupas sempre limpas para os presos, foram selecionados 04 (quatro) presos para auxiliarem no serviço da lavanderia.




Faxina do Pavilhão de Detenção e Motel

Para manter a limpeza e conservação das instalações prisionais da penitenciária, foram selecionados 07 (sete) presos para fazerem a faxina do pavilhão de detenção e motel.





Barbearia

Foi selecionado um preso para manter a higiene e aparência dos presos.

Os serviços acima relacionados são desenvolvidos por 14 (quatorze) presos, que são contratados pela INAP e recebem 75% (setenta e cinco por cento) do salário mínimo.




Projeto Dinâmica

ORGASMATEC é um massageador de cabeça, produto relaxante, anti-stress, usado para massagem capilar e contra dores de cabeça, TPM, desenvolvido nos Estados Unidos.


Objetivos Gerais

Tem por objetivo a utilização da mão-de-obra dos presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu na fabricação de massageadores de cabeça, possibilitando mesmo através do trabalho, a sua recuperação para vida social.


Objetivos específicos

  • Ocupar o tempo ocioso de forma produtiva e saudável;
  • Proporcionar a remição de pena;
  • Melhorar a auto-estima e a interação entre os presos;
  • Despertar as potencialidades profissionais e incentivar as já existentes;
  • Proporcionar motivação e qualificação para que possam usá-la quando estiverem em liberdade

Meta

Atualmente estamos com 47 (quarenta e sete) presos e pretendemos aumentar para 41 (quarenta e um) presos.

Produção atual de 1000 peças/dia.


Projeto Clube de Leitura

O problema de falta de opções culturais, didáticas e da reintegração do preso na sociedade é uma realidade que convivemos em nosso dia-a-dia.

Foz do Iguaçu, situada estrategicamente na fronteira do Brasil com a Argentina e com o Paraguai, vem sofrendo o aumento da criminalidade decorrente de diversos fatores. Com isso, a população carcerária tem crescido de uma forma exponencial, preocupando não só as autoridades, mas também a população de um modo geral.

Para estimular os bons hábitos dos quase 516 (quinhentos e dezesseis) presos desta Unidade Penal é que apresentamos o Projeto "CLUBE DA LEITURA DA PENITENCIÁRIA ESTADUAL DE FOZ IGUAÇU".

Contamos atualmente com 02 (dois) presos


Objetivos

Oportunizar momentos de reflexão, resgate e/ou criação de valores para melhorar o ambiente ao qual estão inseridos, transportando-os para outros tempos e espaços.

O hábito da boa leitura traz benesses incontestáveis para as pessoas, além de ser uma fonte inesgotável de cultura, informação e espiritualidade; são preciosos e especiais para a construção do conhecimento. A leitura é uma das ferramentas para a solução de problemas e superação de dificuldades. Especialmente se pretendemos que essas soluções sejam humanizadoras, portanto, éticas, voltadas para o bem comum.

O Clube da Leitura surge com a proposta de proporcionar ao preso a oportunidade de cultura e didática contidas no universo da leitura. Buscar a reintegração do indivíduo encarcerado, bem como trazer a responsabilidade para com o acervo utilizado.

Além disso, procurar sensibilizar a sociedade na captação de livros, chamando a atenção para o problema carcerário que não é só do Estado, mas também de toda a Comunidade.


Metodologia

É feito uma ficha de adesão ao clube, onde constarão dados como nome do detendo, idade, grau de escolaridade, preferências literárias, se deseja ter acesso a algum tipo de ensino para melhorar sua vida profissional e cultural, endereço para correspondência, estado civil, filhos, saber se desenvolve alguma atividade cultural, como artesanato, pintura, canto, etc.




Ao se associar, o detendo assina um termo de compromisso e deverá seguir as normas do clube no que diz respeito ao cuidado com o acervo e pontualidade na entrega, sob pena de ser desligado do mesmo, perdendo o direito de ter acesso aos livros. No caso de perda ou dano, poderemos colocar como multa a doação de outro livro de igual valor ou gênero, como regra para a normalização da situação do associado.

Os associados serão identificados por uma carteirinha, que deverão utilizar para retirar os livros, e receberão uma lista do acervo disponível, além de atualizações periódicas com os novos títulos disponíveis.

"Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio." (Provérbios 6 : 6)

quarta-feira, 25 de julho de 2012

TESTEMUNHO DE ABEL PORTO EX-COMANDO VERMELHO

VIDEO TESTEMUNHO DO ABEL PORTO

VIDEO DO HINO LAGRIMAS DE UMA MÃE
PASTOR HUGO E IRMÃO ABEL PORTO ONG "ANJOS" Ctba.

O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;ISAÍAS 61:1



sábado, 21 de julho de 2012

Como funciona um presídio de segurança máxima?

 

O padrão de segurança máxima segue o que foi criado em presídios americanos conhecidos como Supermax, cuja regra principal é manter os presos isolados em celas individuais e à prova de fugas.Mas há uma diferença fundamental entre os Supermax americanos e os nossos: lá eles servem para cumprimento de pena, enquanto aqui o preso só pode passar uma temporada (no máximo, dois anos) nessas instituições. É o que acontecerá com os 12 líderes do tráfico carioca transferidos no mês passado para o presídio federal de Catanduvas (PR), que, assim como o Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes (SP) e a Penitenciária Estadual de Piraquara (PR), segue o padrão Supermax. Depois de participarem da onda de crimes no final de 2006, os chefões cariocas, apesar de já estarem detidos, ganharam o status de presos de alta periculosidade e partiram para uma temporada sob o regime especial de Catanduvas. Para mantê-los incomunicáveis e evitar que ordenem novos ataques, eles passarão 22 horas diárias trancafiados em celas individuais, sob vigilância pesada: em Catanduvas há 250 agentes, com salário superior a 4 mil reais, para monitorar no máximo 208 detentos.

Masmorra hi-tech A fórmula da segurança máxima é uma soma de aparatos tecnológicos e concreto em abundância  

AMARGO LAR
As celas são individuais, têm cerca de 7 metros quadrados e possuem uma cama, uma pia, um sanitário, uma mesa com banquinho - todos de concreto - e um chuveiro. Esta é a paisagem encarada pelo detento durante 22 ou 23 horas diárias (alguns presídios são mais rigorosos do que outros)

ENTRADA RESTRITA
Não é qualquer pessoa que pode visitar um "morador" de um presídio de segurança máxima. Só parentes diretos têm esse direito e, mesmo assim, precisam fazer um cadastro e ter sua vida vasculhada antes de ter a visita liberada. No Brasil, alguns presídios permitem visita íntima para detentos com bom comportamento

CHAPA QUENTE
Com os materiais a que os presos têm acesso, cavar um túnel é uma missão quase impossível. Mas, por via das dúvidas, todo o terreno é coberto por uma camada de concreto de 1 metro e, sob o concreto, há chapas de aço ultra-resistentes

HORA DO RECREIO
O banho de sol acontece neste espaço: um quadradinho vazio cercado por muros de 7 metros conhecido como solário. Para evitar rebeliões durante o "lazer", grupos de no máximo dez presos saem das celas ao mesmo tempo e o horário do "banho" varia a cada dia

LIGA PRA MIM
O contato entre o preso e seus visitantes - tanto visita pessoal quanto do advogado - acontece no local conhecido como parlatório. Um vidro blindado separa o preso do visitante e o papo acontece obrigatoriamente através de um interfone

SINAL FECHADO
Embora ninguém (nem os agentes) possa entrar no presídio com celulares, nos paredões que circundam o pátio há aparelhos eletrônicos que emitem ondas de freqüência similar à dos celulares, o que deixa sem serviço qualquer aparelho nas imediações

EM CIMA DO MURO
Nas quatro guaritas há agentes armados com fuzis de alto calibre. Eles vigiam o pátio e as imediações externas. Na parte de cima dos paredões de concreto há passarelas pelas quais os agentes ficam circulando

PELO CÉU, NÃO
Para evitar que presos sejam resgatados por helicóptero, como aconteceu em um presídio de Guarulhos em 2002, cabos de aço cruzam o pátio. Os helicópteros que levam presos vindos de outros estados pousam na parte externa, além dos paredões

BIG BROTHER
Câmeras espalhadas nos corredores, nas celas e no pátio servem não só para vigiar os presos mas também o contato entre eles e os agentes. Em Catanduvas, além de serem seguidos por 200 microcâmeras escondidas, os agentes têm todas as conversas gravadas por microfones de lapela.

Mas de noite um anjo do Senhor abriu as portas da prisão e, tirando-os para fora, disse:
Ide e apresentai-vos no templo, e dizei ao povo todas as palavras desta vida.
ATOS 5:19-20



VOCÊ GOSTARIA DE EVANGELIZAR PRESIDIOS?

10 pontos fundamentais  para ter frutos 
 no trabalho dos presídios

1°)Pregue sem temor(eles gostam de disciplina e doutrina.)

2°)Seja sincero nunca prometa algo que não vai cumprir(você vai perder sua confiança.)

3)Demonstre seu carinho e amor abrace e chore com aqueles que precisam(ao contrario do que pensa a maioria, presidiário é muito sensível e quebrantado.)

4°)Não fique perguntando o motivo da pessoa estar presa(com o tempo o próprio preso contara.)

5°)Nunca force eles para ser de sua igreja(se eles gostarem do seu trabalho vão desejar trabalhar junto com você.)

6°)Faça questão sempre de orar pela suas famílias e ouvir sobre seus problemas(eles tem uma grande preocupação pelas suas famílias.)

7°)Nunca tome partido por um determinado preso em caso de brigas internas(ore junto com eles.)

8°)Não coloque os presidiários contra funcionários dos presídios (isso não vai contribuir em nada para os trabalhos.)

9°)Não conte derrotas nem suas provas em forma excessiva(você tem que levar uma palavra de fé e esperança.)

10°)Acima de tudo fale do grande amor de Deus por eles, a pesar de seus delitos e crimes(eles estão a espera de oportunidades.)
Grupo  de Evangelismo Semeadores de Esperança
Aconselhamento
Transformação

Batismo

Pregação

Santa Ceia


Confraternizaçao





Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Mateus 25:35-36